Colóquio Internacional
Colóquio Internacional
“100 anos de LITERATURA GENTE”
Homenagem a Sidónio Muralha
Sociedade de Geografia de Lisboa (SGL)
Universidade Aberta (UAb) (Portugal)
Fundação Sidónio Muralha (FSM - IEFP)
Universidade Federal do Paraná (UFPR) (Brasil)

Período: 24, 25, 26 de novembro de 2021
Local: Sociedade de Geografia de Lisboa

Inscrição de Comunicações.
Apresentar proposta de comunicação neste formulário:
https://forms.gle/3WXna6zjXqVUNptD6 

Inscrição de Oradores Convidados
https://forms.gle/3GB4D1UkecLUW3dE7 

Inscrição de Moderadores e Comissão Científica;
https://forms.gle/jqPJ8j1vgsnw7Q3H9
Seus dados serão tratados com sigilo ao abrigo da lei em vigor na UE.
Aceitam-se propostas até 17 de outubro de 2021.
Os inscritos receberão o resultado da inscrição da avaliação da proposta enviada no e-mail indicado até o dia 30/10/21.
Dúvidas através do coloquiosidoniomuralha2021@gmail.com.

Apresentação

  1. Sidónio Muralha: uma síntese

 

            Sidónio Muralha nasceu em Lisboa a 28 de novembro de 1920 e faleceu a 8 de dezembro de 1982 em Curitiba (Paraná, Brasil). Formado pela Escola Comercial Rodrigues Sampaio (ERCS) manifestou muito jovem um inegável talento para a escrita, o que lhe permitiu frequentar os círculos literários e culturais da época. Tornou-se opositor ao Estado Novo e aderente do Movimento Neorrealista Português, vendo-se obrigado a um longo exílio, partir de 1943, primeiramente no Congo Belga, depois na Bélgica, vindo a estabelecer-se, por fim, no Brasil, o seu país de adoção, em 1962.
Em São Paulo, com outros portugueses exilados, concretizou na Editora Giroflê, um projeto pioneiro de literatura infanto juvenil. A qualidade, beleza e simplicidade da sua escrita e o jogo lúdico-estético, utilizado na transmissão de valores sociais, deu forma a uma mudança de paradigma, tanto em Portugal como no Brasil.
As suas obras Bichos Bichinhos e Bicharocos (ilustrada por Júlio Pomar) e Televisão da Bicharada (ilustrada por Fernando Lemos), internacionalmente reconhecidas, são hoje verdadeiros “clássicos da língua portuguesa”. Considerado “benjamim do neorrealismo português”, desenvolveu vasta e versátil obra poética onde se podem destacar Beco (1941) e Pássaro Ferido (1972). Fez também diversas incursões no conto, no teatro, na crónica e no ensaio. A “literatura-gente”, fortemente comprometida com valores éticos, associou a arte à transmissão de valores como a solidariedade social, os direitos humanos, os direitos das crianças, a emancipação feminina e, como particular atualidade, a ecologia.

 Nos desafios da sustentabilidade ecológica, assume hoje particular importância, no âmbito da ecologia e da preservação ambiental.

 

A Fundação Sidónio Muralha e o Centenário Muralhiano

A Fundação Sidónio Muralha (FSM) se dedica à promoção da leitura junto dos mais jovens, bem como à transmissão dos valores que marcaram os textos do autor, iniciou a atividade de preservar a sua memória e obra, desde meados da década de 80, em Curitiba, dinamizada por . Junto com grupo alargado de pesquisadores e artistas, entendeu programar um vasto conjunto de atividades, prestando-lhe homenagem a Sidónio Muralha, por ocasião do centenário nascimento assinalado em 2020.
Devido à pandemia, o programa previsto foi alterado. Decorrem em 2020 eventos digitais e as comemorações continuarão até 2022. Neste âmbito a Fundação Sidónio Muralha, em articulação com a Sociedade de Geografia de Lisboa (“Comissão de Migrações”), planearam o Colóquio Internacional – “100 de Poesia Gente” – Homenagem a Sidónio Muralha”, o qual enquadramento académico por parte da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e da Universidade Aberta (UAb), assim como o apoio da Associação Promotora do Museu do Neo-Realismo (APMNR), de entre outros,

  1. Eixos programáticos

 

            Numa ótica interdisciplinar, este colóquio internacional pretende convocar para os saberes e debate nas áreas do estudo sobre as mobilidades, literatura da diáspora, literatura infanto juvenil, tendo por base “deambulações de um andarilho” e as múltiplas dimensões da obra de Sidónio Muralha.
A partir de temáticas abrangentes “em Torno das Mobilidades” - mais concretamente ao redor de variantes como migrações, exílio, e outras – assim como, através de outros temas inseridos no programa, proceder-se-á à contextualização da vida e obra do autor. São convocados testemunhos contemporâneos do escritor, bem como de quem atualmente se dedica à gestão do seu legado em prol do incentivo à leitura, da educação e dos direitos das crianças. Tendo em conta a importância, a dimensão e qualidade, procura dar-se ênfase à literatura infanto juvenil, como um dos seus principais legados. Paralelamente, encontra-se na sua obra literária e no seu vasto conjunto de sociabilidade cultural, um diálogo com múltiplas formas de arte, bem como incursões noutros géneros literários, além da poesia onde se evidenciou, aspetos a que pretendemos dar voz.   

  1. Chamada para Comunicações / Call for papers

 

            Tendo em conta o período pandémico que vivemos este colóquio terá um formato misto presencial e à distância, sujeito a ser totalmente remoto caso a saúde sanitária de Portugal não permita a sua realização. O colóquio terá lugar nos dias 24, 25 e 26 de Novembro na Sala Algarve, da Sociedade de Geografia de Lisboa.
Todos os interessados são convidados a apresentar comunicações estruturadas, enquadradas no âmbito dos painéis que a seguir se indicam:

  1. Em Torno das Mobilidades;
  2. Literatura da Diáspora
  3. Sidónio Muralha na literatura infanto juvenil;
  4. Sidónio Muralha na multiplicidade de(dos) géneros e no diálogo interartes;

Será dada preferência a propostas centradas ou relacionadas com obra a Sidónio Muralha, em qualquer das suas vertentes. As comunicações devem ser preparadas para 15 a 20 minutos de exposição oral, com ou sem apoio gráfico.
As propostas é submetida por formulário eletrônico onde todos os campos devem ser preenchidos, no final:
Nome, filiação académica/institucional, contato;

  1. Tema a que se candidata;
  2. Título e resumo da comunicação (100 a 300 palavras);
  3. Breve biografia do autor (50 a 150 palavras);
  4. Indicação se prefere comunicar presencialmente ou à distância

As propostas deverão ser enviadas até dia 17 de outubro, pelas 23h59. A Comissão Científica comunicará os resultados até 30 de outubro.
As propostas não selecionadas poderão ser escolhidas para a apresentação em pôster físico ou digital. 
Os autores das propostas selecionadas deverão entregar um texto para edição de atas nos Cadernos Nova Síntese, entre 5000 a 12500 palavras (incluídas notas e referências, limites indicativos) cujas normas serão fornecidas. Os textos finais devem ser entregues à organização até dia 8 de dezembro de 2021. A revisão de provas ficará a cargo dos autores.

Dúvidas e informações através de:  coloquiosidoniomuralha2021@gmail.com


Comissão Científica
Roseli Boschilia, Universidade Federal do Paraná (UFPR)
Jaqueline Conte, Fundação Sidónio Muralha (FSM) - Universidade de Coimbra (UC)
Miguel Falcão, Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Lisboa (ESELx-IPL). 
Joana Gaspar Freitas, Centro de História da Universidade de Lisboa (CH-U Lisboa)
Teresa Joaquim, Universidade Aberta (UAb)
Violante Magalhães,   Escola Superior de Educação João de Deus (ESEJD)
José Raimundo Noras, Centro de História, Universidade de Lisboa (CH-U Lisboa)
Maria Beatriz Rocha-Trindade, “Comissão de Migrações” (SGL) / Universidade Aberta (UAb)
Maria José Vitorino,   Associação Promotora do Museu do Neorrealismo (APMR) 

Comissão de Honra

Comissão Honra Luís Aires-Barros Presidente Sociedade de Geografia de Lisboa (SGL)
Carla Padrel Oliveira, Reitora da Universidade Aberta (UAb)
Ricardo Marcelo Fonseca Universidade Federal do Paraná (UFPR)
Helen Anne Butler Muralha Presidente da Fundação Sidónio Muralha (FSM / IEFP)
António Mota Redol, Associação Promotora do Museu do Neo-realismo (APMNR)

Organização:

Co-organização: